Yoga pose PC.png

urbanista

finding your bliss

G'anda pinta!

G'anda pinta!

Em português de Portugal a expressão respeita a algo muito fixe. Altamente. Mesmo bom. Pinta, em português do Brasil, pode ser um sinal na pele. Por duas razões, é sobre sinais que vos vou falar.

A Mariana Mendes é uma miúda cheia de pinta e com uma enorme pinta. Dito assim parece uma redundância. Não é, porque soube fazer daquela que poderia ser a sua maior fraqueza a maior virtude. A Mariana nasceu com um sinal no rosto que é impossível de ignorar, a ponto de nos fazer apaixonar por essa sua característica única. 

A Mariana tem um rosto muito bonito, um sorriso maravilhoso e um olhar que nos penetra. Viram a pinta? Claro que viram, ignorando a pinta que lhe pinta parte do rosto. É esse o segredo para qualquer defeito que possam ter no vosso corpo. Raramente é defeito e, normalmente, é característica. Mesmo que nós não o vejamos assim. Desta vez sei do que falo. Não tenho uma pinta assim e não, não sei o que é ter um sinal de nascença que me cobre parte do rosto. Mas sei o que é ter o corpo coberto de pintas. Umas apareceram antes de ter a real noção do meu corpo, outras foram aparecendo ao longo da vida. Nos últimos anos aparecem cada vez mais, sempre no final do Verão. Já retirei três sinais nas costas pelas razões que imaginam. A mim. Aquela pessoa que se esconde do sol, que não aguenta o calor na pele e, principalmente, que detesta as pintas que pintam o seu próprio corpo.

No tempo dos meus pais não havia informação. A protecção solar era um chapéu na cabeça e uma t-shirt. Essa coisa da hora de maior calor era apenas isso, uma parte do dia em que nos recolhíamos porque o sol estava forte. Quando eu era criança já havia informação, o sol já era perigoso mas, provavelmente, ninguém ligava muito.. Sei que fui sempre a adolescente a quem perguntavam se ainda não tinha ido à praia. E, talvez por isso, fiz alguns disparates na tentativa de contrariar algo que não se altera: o nosso código genético e a capacidade de actuação da melanina. Mas eu não sabia e tentei. Até que me cansei,  fartei-me de me esforçar, assumindo a minha ausência de cor como a minha cor. Na mesma altura o mundo acordou para os perigos da exposição solar e eu percebi que já tinha feito umas quantas asneiras que se pagam anos mais tarde. Eu já comecei a pagar... 

Estamos no final Julho, de um Verão nórdico, perfeito para quem, como eu, não deve expor-se ao sol e, pensando no calor que há-de chegar, vou chamar-vos à atenção para o óbvio: o cancro de pele. Observem a vossa pele e os vossos sinais. Irregularidades, formatos estranhos ou simples alterações de cor são sinais de alarme. Protejam-se. Protecção solar é fundamental!!

Comecei tarde mas não dispenso os cuidados com a pele, especialmente a protecção. O bronze carregado é apenas isso, um exagero e não é necessariamente bonito. Há muito tempo que uso a mesma marca para me proteger que, recentemente, teve o cuidado de procurar os seus fiéis seguidores e a simpatia de me enviar um cabaz de Verão digno de referência, especialmente porque os produtos são mesmo bons e adaptados às diferentes necessidades da nossa pele, incluindo algo maravilhoso que me deixa com um aspecto saudável, mesmo nos dias em que estou visivelmente cansada: um creme de protecção FPS 50 que inclui BB cream com cor! Pelo que sei, há mais pessoas a usar este pequeno segredo da La Roche Posay que também estão rendidas como eu. Melhora o aspecto, uniformiza, não é gorduroso e funde-se na pele para se transformar na nossa própria pele, protegendo ao mesmo tempo que nos deixa lindas! Ao final do dia, com ou sem sol: limpar, limpar, limpar, hidratar e regenerar a pele. Na imagens estão os meus preferidos para os cuidados da pele, quase todos naturais, cruelty-free e, sobretudo,  adaptados à minha pele e necessidades. Não vão em cantigas ou sigam modas. pensem pela vossa cabeça, informem-se, oiçam o vosso corpo - no caso, observem bem a vossa pele - e procurem o melhor para vocês. La Roche Posay acompanha-me há anos na protecção solar mas na limpeza e hidratação do rosto estou rendida a outras marcas.

A forma como o sol afecta o nosso corpo está ligada a vários factores, incluindo idade, sensibilidade da pele, ambiente e condições de exposição. Desde queimaduras superficiais até ao cancro de pele, a sobre-exposição ao sol pode ter efeitos a curto e longo prazo que são impossíveis de evitar. As queimaduras solares ou o eritema solar são o sinal óbvio da exposição excessiva a raios UVB e não, não é bronze. É a acção da melanina numa protecção da pele em reacção ao ataque que os raios solares provocam. Percebem a razão pela qual algumas pessoas fazem alergia ao sol, com pequenas borbulhas vermelhas? 

Os raios UV irradiam a superfície da Terra diariamente: 95% são raios UVA e 5% são raios UVB. Entre eles, os raios UVA longos representam 75% da radiação total.  E?

Quanto mais longos os raios UVA, mais profundamente estes penetram na pele e podem causar danos irreversíveis que vão desde a alteração da pigmentação (ou pontos negros!) a alergias e intolerância, foto envelhecimento e envelhecimento prematuro.

É isso que querem para a vossa pele? Também me parece que não ♡

 

 

#vacay ou o elogio da hashtag mais importante das nossas vidas

#vacay ou o elogio da hashtag mais importante das nossas vidas

A ideia redutora da diversidade ou a importância de gostares das tuas maminhas

A ideia redutora da diversidade ou a importância de gostares das tuas maminhas