olá.

bem vindos ao urbanista, um magazine de estilo que assume opiniões sobre temas da vida.

Os sonhos não servem só para sonhar

Os sonhos não servem só para sonhar

Muitas vezes deixamos-nos aprisionar por um sonho, sonhando-o vezes sem conta, a maior parte do tempo de olhos abertos, naquele estado semi-acordado. A palavra numbness resulta melhor para descrever sonhos que não se concretizam, mas não é desses que quero falar. 

Porque, muitas vezes, só precisamos de perceber que há uma pessoa - aquela pessoa em quem confiamos - que nos diz para ir, que nos dá a mão porque o caminho está à nossa espera.

Tenho a felicidade de ter várias pessoas assim na minha vida. Como santos da casa não fazem milagres, nem sempre é aquela com quem nos deitamos e acordamos, a que está ao nosso lado para tudo, que nos inspira mais confiança. Por vezes é preciso aparecer a pessoa que nos faz acreditar que os sonhos não servem apenas para serem sonhados e que merecem ser realizados.

Todos temos um sonho. Muitos realizam-no e vivem felizes para sempre; outros vivem a vida com um sonho em potência; outros abdicam dos seus sonhos. A maior parte de nós esquece-se do sonho que tinha, abraçando outros, os quais, não sendo sonhos, se transformam em (na) realidade. Dizem que para nos encontrarmos basta voltarmos lá atrás, ao tempo em que sonhávamos esperando que os senhos se tornassem realidade, para recuperar tudo o que nos faz(ia) felizes. É verdade. Eu tinha muitos sonhos, um dos quais prevalece. Também consegui recordar o que me fazia feliz, bem como as brincadeiras das quais mais gostava. É tão simples, não sei porque vamos abandonando tudo isto para nos concentrarmos no que é pouco importante, transformando-nos em algo que não somos verdadeiramente. Não gosto de sombras ou aproximações, de copos meio cheios, nem do vamos andando. Gosto de definições, mesmo quando estas são sonhos. Porque os sonhos existem para serem sonhados e realizados, não os deixemos ficar num limbo. Usemos a nossa força e conhecimento para os realizar.

Não deixemos os nossos créditos em mãos alheias. Já sonharam hoje?

Complicar o que é simples...

Complicar o que é simples...

As coisas que nos dizem

As coisas que nos dizem