olá.

bem vindos ao urbanista, um magazine de estilo que assume opiniões sobre temas da vida urbana.

Correr serve para?

Correr serve para?

Pensar. Organizar. Queimar. Depurar. Refinar...

Também serve para fazer exercício físico e nos mantermos em forma.

Na verdade, correr tem muito de libertador e serve para tantas coisas... 

Só quem não corre, ou nunca correu, fica na dúvida em relação a esta afirmação. Correr é um acto altamente individual, mas não individualista, que serve, também, para sabermos estar sozinhos, para sermos capazes de gerir a nossa (suposta) solidão.

image.jpg

Esta manhã, enquanto conduzia, ouvia o programa As Donas da Casa, na Antena 3. O entrevistado, João Gonçalves do Correr na Cidade (running blog), falava exactamente sobre a forma como organiza as suas ideias, tem novas ideias ou aproveita para resolver ideias aparentemente sem solução enquanto corre. Eu corro menos vezes, durante muito menos tempo (e quilómetros) do que ele e confirmo: as minhas melhores ideias tive-as a correr; libertei muita energia negativa a correr; mandei todos os que o mereciam àquela parte a correr (mas sem pressa, deliciando-me com subtil o prazer de o fazer); corri que nem louca para fugir dessa gente e das suas energias negativas; resolvi muitos bloqueios a correr, junto ao rio...

Por isso, havendo um problema, corram. Perante uma ideia que parece não se querer desenvolver, corram. Libertem as energias negativas e deixem-se invadir pelas positivas que o cansaço nos oferece. Porque o cansaço é apenas físico e nós somos capazes de o superar. Quando as pernas doem, continuem. Quando o suor parece impossível de aguentar, aguentem. Quando o coração vai sair pela boca, abrandem. Mas não párem. Nunca párem porque no fim da corrida está algo que ninguém nos tira: a satisfação pessoal.

E, muitas vezes, uma nova ideia. 

Corram.  

dias assim II

dias assim II

Potenciar a amizade....

Potenciar a amizade....