olá.

bem vindos ao urbanista, um magazine de estilo que assume opiniões sobre temas da vida urbana.

Papa Francisco: you gotta love him ♡

Papa Francisco: you gotta love him ♡

Raramente me pronuncio sobre questões de religião, sobre religião ou religiosidade. Tal como em relação a muitas outras questões, sobre a fé, cada um tem a sua. Respeito-o desde que respeitem, também, as minhas opções.

Parece-me que também o papa Francisco pensará assim: não julgar significa respeitar as opções dos outros, não sobrepor a nossa visão do mundo em relação à dos outros, ultrapassar os limites daquilo que somos - ou pensamos ser - para observar uma realidade que não se limita à nossa.  Fala sobre gays. Poderia ser sobre etnias, por exemplo.

O papa Francisco afirma que os pecadores somos nós. E, independentemente de sermos ou não devotos, parece-me que todos somos capazes de perceber a mensagem, tão simples, que quer apenas dizer o que pregamos às crianças: não faças aos outros o que não queres que te façam a ti. Há lá ideia mais fácil de entender do que esta? 

Avança o Observador, citando o The Guardian que o papa explicou que só repete “o que diz o Catecismo da Igreja Católica: "não devem ser discriminados", referiu. Depois, acrescentou que se buscam Deus, "quem somos nós para julgar?”. A mim parece-me "quem somos nós para julgar" independentemente da sua orientação ou inclinaçãosexual ou  religiosa que, é, de facto, o mais difícil de tudo. E é, parece-me, o que ensina a religião cristã. Respeitar, acima de tudo.

PS: o melhor deste artigo do Observador está no final, na secção de comentários... Priceless!

image.jpg

Like every good Cristian should, Pope Francis is able to say "I'm sorry" and to seek forgiveness from gay people. I don't usually express my religious thoughts but this time I couldn't agree more with Pope Francis. It is very simple and it is basically about respect. Respecting each others faith and beliefs as we respect each others' choices or sexual orientation.

I think that the Church not only should apologise … to a gay person whom it offended but it must also apologise to the poor as well, to the women who have been exploited, to children who have been exploited by (being forced to) work. It must apologise for having blessed so many weapons.
— Pope Francis (The Guardian)

He also expressed himself about women and children who are not to be forgotten as those being exploited, as well as the poor and, last but not least, the blessing of so many weapons. Hail to Pope Francis who knows it better!

dias assim

dias assim

Produtividade e cenas das quais os patrões gostam. So not cool...

Produtividade e cenas das quais os patrões gostam. So not cool...