olá.

bem vindos ao urbanista, um magazine de estilo que assume opiniões sobre temas da vida.

Dietas? Façam-nas vocês.

Sai com uma missão: encontrar inspiração para novas receitas, reinventar pratos e formas de cozinhar alimentos. Depois de várias semanas num registo entre o gourmet e o alarve, as consequências são visíveis e sentem-se a cada vez que coloco um pé no Studio... Quando entro já sei que estou cansada e quando acabo, venho de rastos. O ritmo é o mesmo, eu é que estou enfartada em hidratos e açúcares. Not good. Prejudicam muito o rendimento. E não consigo voltar ao registo do equilíbrio com proteína e vegetais em predomínio e hidratos compostos para acompanhar porque... Não. 

image.jpg

Entrei numa livraria porque sim. Não procurava nada disto mas quem resiste a um livro de dietas com pão de hambúrguer na capa? Será, no mínimo, divertido, pensei...

Diz a autora, com razão, que as dietas não são divertidas. Está provado que uma dieta demasiado restritiva tem resultados a curto prazo e consequências no médio prazo, além do indesejável efeito iô-iô. 

Afirma que ninguém quer passar o resto da vida só a comer alface. Eu sei que não quero. Mas preciso de inovar a minha cozinha que oscila entre o muito saudável e intragável e o muito apetitoso mas impossível de comer todos os dias. Quero coisas apetitosas, fáceis de preparar e apelativas todos os dias. Contrato o Jamie Oliver!?

image.jpg
image.jpg

A ideia de petiscar substituindo o almoço não me parece coerente porque me arrisco a um ataque de fome ao fim da tarde para enfardar aqueles hidratos que, mal entram, transformam-se em açúcar, mas que sabem mesmo bem. Não sei. Fiquei com dúvidas...

image.jpg

Do outro lado da bancada, a Ella, que tem uma doença que a obrigou a reinventar a sua alimentação, é uma inspiração. Não sei quanto tempo passa na cozinha e já tinha lido a sua história e algumas das suas receitas numa revista. O livro é lindo. Mas isso não significa que me convença a cozinhar. As receitas parecem saborosas. E tempo para isto?

O tempo é o que fazemos dele, pensei. Folheei o livro e, na ânsia de encontrar o que procurava tirei fotografias tremidas mas voltei inspirada. perdi uns minutos na sua conta do Instagram e vou fazer experiências. Dietas?! Façam-nas vocês. Eu quero é comer bem, sentir-me melhor e estar saudável.

Come a sopa.

Do. Go. Love.

Do. Go. Love.