olá.

bem vindos ao urbanista, um magazine de estilo que assume opiniões sobre temas da vida urbana.

Arte

Confesso: gosto muito destes actores. E ainda gosto mais do texto da peça, por isso, escrever sobre a Arte que estreia esta semana no Teatro Tivoli é um prazer. 

A produção é da UAU e recupera o sucesso de 1998 e 2003, com novo elenco e encenação. O facto de já ter estado em cena não significa que perca - nunca irá perder - a actualidade.  Ou a qualidade. A história é simples: três amigos e um quadro branco. Poderiam ser os nossos amigos porque todos já vivemos situações destas ou tivemos conversas semelhantes.

Tudo se resume a uma questão muito simples, debatida à exaustão: o valor da amizade. Contudo, mais do que a amizade, é principalmente sobre o conto clássico "O Rei Vai Nú". E, da mesma forma que não sabemos como dizer a uma amiga que o corte de cabelo lhe fica mal, muito mal, também não sabemos dizer a um amigo que aquele quadro é branco. Uma tela igual a tantas outras que estão à venda nas lojas. Branca. Sem uma linha. Ponto de cor. Mesmo que não seja isso que o nosso amigo, aquele amigo, esteja a ver. Ou queira ver. Quem nunca?...

Aproveitámos a oportunidade e conversámos com os actores sobre a peça mas, sobretudo, sobre o poder da palavra, da verdade, da mentira e da omissão...

do your own thing

do your own thing

O prazer do silêncio