olá.

bem vindos ao urbanista, um magazine de estilo que assume opiniões sobre temas da vida urbana.

O problema do amor? Amar.

O problema do amor? Amar.

São difíceis de encontrar, mas existem. Não sei onde estão, nem posso dar dicas ou disponibilizar um mapa, mas eles - esses que estão dispostos a conhecer-nos de quem a Helena fala - andam por aí, pensando o mesmo que nós - mulheres - pensamos, sofrendo, também, com o desencaixe do amor contemporâneo.

Felizmente já não vou a jogo, mas conheço-lhe as regras de cor. São fáceis de decorar. Não há regras. Mas, também, não vale tudo.

Não vale ser mal formado. Não vale ser indelicado. Não vale ser interesseiro. Não vale não ser cavalheiro. Não vale não ser.

As mulheres - algumas mulheres - ou, pelo menos, estas mulheres a quem a Helena se refere e se dirige, querem o mesmo que os homens. Porque com maior ou menor capacidade de expressão, no fim do dia, todos queremos uns braços que nos recebam e nos abracem. Um sorriso que encontre o nosso, mesmo quando o sorriso se esconde, uma mão que nos acaricie o cabelo, nos segure a cabeça e nos beije como se o mundo acabasse no instante seguinte. Não tem de ser amor, mas o amor também é muito isto. É a segurança do outro e a certeza que o mundo - o nosso mundo - o mundo daquele amor - não acaba no instante seguinte. 

Não faltam canalhas. Alguns, com requintes de malvadez. E ingénuas que se deixam ir na conversa do enamoramento e amor, aquele que acontece tão de repente que parece impossível. Nessa aparente impossibilidade apostam tudo convencidas de que agora, - daquela vez -, vai ser diferente. Mas não é. Raramente é. Porque o amor, aquele de que se fala, o tal do tabu, é raro. Não está disponível em todas as pessoas e em todos os momentos. Encontrá-lo é quase como acertar na lotaria. Não se acerta sempre e continuamos a jogar. Porque o problema do amor não é, e nunca será, o amor. São as pessoas. Essas, todas, que se recusam a perceber que, para serem amadas, têm primeiro, de amar.

#love #girlmeetsboy #theyfallinloveandstaytogether

You can('t) leave your make up on...

Acordar...

Acordar...