olá.

bem vindos ao urbanista, um magazine de estilo que assume opiniões sobre temas da vida urbana.

#not ou o outro lado do #vfno

#not ou o outro lado do #vfno

Enchi o cesto. Que tem rodas. Coloquei os produtos no tapete. Rolante. Ouvi o pi de cada produto a passar na caixa. Coloquei-os no saco. Paguei. Carreguei o saco. Ao fim de 5 metros questionei-me sobre a razão pela qual, uma vez mais, o enchi demasiado. Perguntei-me porque razão estaria a carregar um saco de supermercado em vez de estar no #VFNO, a acontecer ali tão perto.

#not

A seguir pensei que pessoas verdadeiramente na moda (ou à frente do seu tempo) e com estilo (independentemente da nossa noção de estilo ou gosto pessoal) não precisam de lojas abertas fora de horas. Ou de andar na rua aos encontrões por causa de talões.

Não. Não "dei tudo" para o look de hoje. Que, por sinal, estava digno de um #VFNO mais cosmopolita do que o nosso...

A primeira vez, queria muito ir ao #VFNO. Mas estava numa conferência. Não troquei ou trocaria. Da segunda vez, estava a viajar porque a data é próxima do meu aniversário. Depois, estava novamente numa conferência. A seguir fui e decepcionei-me. Muito. 

Se gosto de um evento de moda que se assemelha a estar no metro em hora de ponta? Não. Gostam?... Vamos fazer de conta que acredito. Entretanto vou só ali cumprimentar o Pai Natal e já continuo a escrever.

Agora que já estamos sintonizados, podemos continuar. Critiquem-me por gostar de eventos sofisticados, exclusivos e cheios de glamour. Mas façam-no enquanto cumprimento o Pai Natal e faço que acredito que vocês gostam. Porque não gostam.

Também já tive 16 anos. E vinte. E 21. E também já achei que coisas destas são daquelas onde temos de estar para os outros saberem que fomos. Faz parte. Agora, I don't care. E logo hoje, que até tinha escolhido o calçado ideal... Não. Não são saltos agulha ou sandálias com os dedos à vista. O #VFNO traduz-se sempre numa caminhada e em eventuais pisadelas para alcançar a última Coca-Cola do deserto: amostras, promoções e ofertas nas lojas aderentes.

Descontos que vão subindo de tom à medida que mais lojas se juntam à iniciativa e que, ao que vi este ano, chegam aos 25%. Será bom, se pensarmos que a colecção acabou de chegar. Menos bom quando o desconto não se aplica a toda a loja, mas apenas a produtos seleccionados. Na verdade, são estes pormenores que não entendo. Em determinadas lojas, o desconto de 10% não é suficiente para o público que não é alvo e, para o alvo, 10% não são minimamente atraentes, se pensarmos que a animação nas ruas - também entendida como valente confusão - faz com que ou haja teletransporte, ou o transporte fique em casa. Seguramente #not, para alvos destes... 

Não estou com raiva de carregar um saco de compras em vez de carregar saquinhos de brindes rua fora. Estou apenas a pensar e a partilhar, pernas estendidas no sofá, a ouvir música da boa e a beber um copo de vinho (sim, do que acabei de comprar). Até estou grata por este evento existir. Fiz uma aula extra de ginástica, se considerarmos que carreguei o saco para o carro e o deixei estacionado tão longe de casa que vim a fazer exercícios de pesos, com o saco das compras, o da ginástica e aquilo com que transporto as minhas coisas: mala ou carteira, como preferirem, sendo que, pela sua dimensão, está bem mais perto de uma mala de viagem do que qualquer outra coisa.

O #not disto, para além do evento em si, que já perdeu a graça, foi ter deixado o carro em frente à melhor pastelaria da rua. Terei de sair mais cedo - porque o carro está longe - e para um croissant...

#notfun #vfno #urbanistaathomehavingablast

dos intes aos intas e, destes, aos entas...

dos intes aos intas e, destes, aos entas...

Flower Power. Or simply Power?...

Flower Power. Or simply Power?...