olá.

bem vindos ao urbanista, um magazine de estilo que assume opiniões sobre temas da vida urbana.

Ostras. Valem mais que mil palavras

Lembro-me da primeira e da última vez que comi ostras. Entre os dois momentos há uma distância enorme. No tempo. E na minha concepção das ostras.

Provei-as num daqueles momentos em que eles nos querem impressionar com as suas aptidões  gourmet e conhecimento de vinhos. Era jovem, mas não estúpida. Percebi o jogo no momento em que me abriu a porta do carro. Não namorávamos, mal nos conhecíamos e, consta, apaixonou-se nesse momento. Acreditei. Até ao instante em que pediu ostras - a proposta mais exquisite do menu - e afirmou, numa certa languidão, que eram afrodisíacas. Fiz que ia na conversa. Que não acabou bem. Salvaram-se as ostras. E o vinho. Num daqueles restaurantes aos quais, raramente, ousamos ir.

Este ano, quando provei as ostras da Ostraria, no evento Sangue na Guelra, não consegui conter o riso ao lembrar-me desta estória. Os homens, às vezes, não sabem mesmo o que faz uma mulher apaixonar-se. E isso, quando não estamos apaixonadas, pode ser muito divertido. Porque ainda há homens que pensam que são irresistíveis. Só porque sim. 

Ostras, sim, são irresistíveis. Estas, apaixonantes. Frescas, com sabor a mar. Com abordagens inesperadas e surpreendentes. Como se espera de um homem. Ou mulher. É válido para os dois.

As ostras da ostraria são um upgrade às ostras. Também as servem com limão, noblesse oblige, mas as melhores opções são aquelas que nos atiram para fora de pé e mostram um admirável mundo novo. Com um sauvignon blanc, do nosso Douro... Resultam num momento mágico.

Como deve ser o amor....

 
sauvignon blanc (Douro) 

sauvignon blanc (Douro) 

Limão  

Limão  

Maçã verde, pepino e menta

Maçã verde, pepino e menta

Pickle de funcho

Pickle de funcho

opção gourmand, inclui ceviche de beterraba

opção gourmand, inclui ceviche de beterraba

#happygirls #prettygirls

#happygirls #prettygirls

So they say...