olá.

bem vindos ao urbanista, um magazine de estilo que assume opiniões sobre temas da vida urbana.

Abomináveis

No pain, no gain

No pain, no gain

São muitas as pessoas que me falam sobre abdominais. Que não gostam de fazer, mas que ainda gostam menos de os ter dilatados. Pois bem. No pain, no gain. Não há outra forma de o dizer. Ou trabalhamos os abdominais, ou deixamos a barriga seguir o seu destino. Que não é o da definição. Não se trata, naturalmente, de ter uma barriga lisa ou definida a ponto de se perceber cada músculo que compõe a zona abdominal. Trata-se apenas de... Não ter barriga, de acordo com aquilo que cada um entende por "ter barriga". Eu acho que tenho barriga. Quando o digo em voz alta oiço sempre os comentários do "eeeee, não tens nada" ou "estas doida?! Tens lá barriga". Tenho. Barriga todos temos. Estou a falar da barriga. Do "ter barriga". Que não tenho, mas que aparece marcada com um crop top ou que salta quando faço o primeiro abdominal. Isso é ter barriga. Barriguinha, vá. Depois há as outras "ter barriga" que implicam um vulto, pequeno, na roupa e a vontade de usar sempre t-shirts soltas no ginásio. E, depois, há as outras que, para além de abdominais, precisam de outros cuidados. Na boca, principalmente. 

Há truques. Um deles ensinou-me a minha mãe (que o terá seguido à risca porque nunca teve "barriga", pese embora tenha sempre lutado contra a balança), passando a palavra da minha avó, que nunca conheci: barriga apertada. Sempre. Isso: S E M P R E!

Foi quando experimentei Pilates que percebi. No Ballet a barriga apertada é equivalente ao pliê, ao an dehors ou an dedans. Sem barriga apertada não há equilíbrio. Sem equilíbrio, não há Ballet. Mas, no Pilates, a barriga assume o centro das atenções porque é o nosso core, ouvi várias vezes. E a barriga aperta como um cinto, que nos protege as costas, permitindo executar os mais diversos exercícios. Conhecem aquela sensação de dores nas costas quando saímos do supermercado com um saco cheio? C O R E.

Barriga apertada é o que vos falta, muitas vezes. Dores nos pés e nas pernas porque os rolamentos do carro das compras estão velhos e este insiste em ir para a esquerda quando queremos que ande a direito? Força na barriga, apertada como um cinto. Costas protegidas, mais fortes, pernas e pés sem dores. Resulta no dia-a-dia, mas mais diversas actividades e momentos. Quando se sentam à mesa, apertem a barriga como se tivessem levado um murro. Quando começarem a comer, não desmanchem. Em barriga apertada só cabe a quantidade necessária para nos satisfazer. E não precisamos de mais calorias do que aquelas que vamos gastar, pois não?...

Não será apenas com este truque que vão perder a barriga, caso seja um "tenho barriga". Mas certamente que será um começo. Em breve, outros truques e exemplos de abomináveis - desculpem-me - abdominais, para uma barriga lisa. 

#barrigalisatodooano #flattummy #abdominais

 

O casamento

Cuttoffs. Or should I say bug off?...

Cuttoffs. Or should I say bug off?...