olá.

bem vindos ao urbanista, um magazine de estilo que assume opiniões sobre temas da vida urbana.

moms getting fit

Ser mãe não é sinónimo de barriga flácida, nádegas descaídas ou pernas bamboleantes. É mais difícil a manutenção da boa forma. Falta o tempo, a paciência e rebolar no sofá com eles por vezes é um exercício extenuante. Correr atrás, apanhar brinquedos e fazer a ginástica de que tanto se fala entre as nossas diferentes "vidas" não chega para o corpo se manter fit

Correr com o carrinho de bebé é uma moda que ainda não se instalou. O problema surge quando eles já não usam carrinho e não têm, ainda, pernas para nos acompanhar numa sessão de jogging. E há também uma fase em que não têm equilíbrio ou segurança suficiente para nos seguirem no trilho, de bicicleta. No entretanto, não podemos parar. Parar não é morrer, é engordar e amolecer. Não inventei nada, mas uma hora na praia, correndo e brincando, seguida de um conjunto de exercícios localizados pode fazer mais por nós do que imaginamos. 

Depois do aquecimento (jogar à apanhada durante 25 minutos), podemos passar aos exercícios de braços, pernas e abdominais. Garanto que eles gostam...

Várias séries de levantamentos de 20 quilos, para os peitorais, e outras tantas para os triceps. Ou seja, usar a criança como uma barra de peso e fazer levantamentos com os braços abertos, para trabalhar peito e biceps, seguidos de outros com os braços num ângulo de 90 graus e os cotovelos encostados ao tronco para trabalhar triceps. Repetir as séries com as pernas bem esticadas, num ângulo de 90 graus, glúteos junto à areia para trabalhar tudo e os abdominais.

Para pernas, glúteos e costas, usar os mesmos 20 quilos sobre as costas e aviar uns quantos agachamentos. Sempre com os abdominais contraídos, para ajudar ao esforço, treinar a barriguinha flácida e evitar lesões. Depois? Alongamos. Mas isso, fica para outro dia de sol. 

#kids #motherhood #fit

New York

sunday is alright for cooking