olá.

bem vindos ao urbanista, um magazine de estilo que assume opiniões sobre temas da vida urbana.

dançar

Danço por prazer, por alegria, por necessidade. Não sei se saberia viver sem dançar. Há os que cantam na banheira. Eu danço. Outros cantam a plenos pulmões no carro. Não danço, abano-me tanto quanto o banco permite. Na cozinha, uns usam a música para se inspirarem. Eu cozinho e danço. E, às vezes, caem limões ao chão. Há os usam auscultadores para ouvir música. Eu também. E danço. Às vezes, na rua (supostamente) deserta para depois encontrar um olhar surpreendido, baixar os olhos e seguir a caminhar, de mãos nos bolsos.

As pessoas esquecem-se de dançar. Talvez não saibam, mas dançar é tão bom quanto uma boa gargalhada. A maior parte das pessoas, na maior parte do tempo não sorri. Muito menos ri. Porque haveriam de dançar?... Não perco uma oportunidade para dançar. Esta foi uma semana em grande. Hoje é o Dia Mundial da Dança. Um dia que deveriam ser todos os dias. Dancem. Mesmo que troquem os pés, que tenham vergonha, que sejam descoordenados. Uma coisa é dançar, deixar o ritmo entrar em nós e sentir uma vibração que nos percorre o corpo e faz os pés, os braços, e tudo mais mexer. Outra é ser bailarino. Não somos todos cantores, pois não? Mas todos conseguimos acompanhar a música que toca na rádio. E isso, deixa-nos mais felizes...

#dance #fit #ballerina

dance. dance. dance.

boho