olá.

bem vindos ao urbanista, um magazine de estilo que assume opiniões sobre temas da vida.

the perfect coffee break and a unique cappuccino

Não terá sido a primeira vez que entrei numa Coffee Shop Dinamarquesa, mas esta foi a minha estreia no Copenhagen Coffee Lab, em Lisboa. E adorei. Não apenas pelo design minimalista em tons brancos, mas especialmente pelo cappuccino. Não gosto e não bebo café. Mas admito que gostaria de ser uma espécie de cappuccino expert e viajar pelo mundo à procura do melhor cappuccino. Ever. Aparentemente, tenho mais do que um ao virar da esquina...

Acredito que, para a maior parte das pessoas, este cappuccino não esteja entre os melhores. Porque é diferente. E o que é diferente, estranha-se. Será que se entranha? 

O cappuccino do Copenhagen Coffee Lab usa café vindo do Brasil, menos torrado do que o habitual, com um corpo leve e delicado, deixando um sabor torrado na boca. Na verdade, o cappuccino resulta numa explosão de sabores, entre o doce e o amargo, misturando o açúcar do chocolate, um toque acre de amoras selvagens e a acidez do limão. Não se reconhecem todos de uma só vez. É preciso saborear. Ou aprender a saborear, porque é impossível definir este cappuccino. É isso que o torna único. Para alguns, poderá ser apenas café queimado. Não é. A segunda impressão deixa-nos com vontade de beber até ao fim para atingir a definição da diferença. A temperatura é perfeita. Resulta da sensibilidade das mãos para aquecer o leite e fazer a espuma. Não tenho dúvidas de que este é um dos melhores cappuccinos que já provei num local que, não sendo extraordinário, dá-nos uma sensação de tranquilidade como poucos conseguem.

white shirt

the crew