Paula_C.jpg

olá.

bem vindos ao urbanista, um magazine de estilo e tendências urbanas.

Mamas: Big, small or no B(.)(.)BS 🖤

Mamas: Big, small or no B(.)(.)BS 🖤

Há quem, por pudor, se refira às mamas chamando-lhes peito. Aqui falamos de mamas. Das grandes, porque das pequenas não reza a história. Não há história. Ponto. Porque se não temos mamas que se vejam é como se não as tivéssemos o que, para muitas pessoas, é ser menos mulher. Não é. É só uma mulher com as mamas pequenas. Também há quem as tenha tido e as tenha perdido. Essa é outra história. Depois, há as outras... Aquelas mamas mêmo boas  (seguido daquela respiração profunda acompanhada de um ahhh) para aquilo que se sabe. E as mamas grandes. As mamalhudas. Aquele par de mamas no qual um gajo se perde e que, normalmente, elas acham que é peso a mais.

As minhas são pequenas. Não insignificantes, mas pequenas. Talvez por isso nunca me preocupei com preços ou o tamanho da copa. Há sempre uma opção em saldo e não faltam modelos para condizer com as cores ou formatos das peças de roupa. Até ter percebido que não é exactamente assim para todas as mulheres. Uma copa G não facilita a vida a ninguém no que respeita à escolha das peças de roupa, tipo de soutien ou fato de banho. Para não falar no preço destas peças... Mais as cores, os padrões e os comentariozinhos aparentemente engraçados e verdadeiramente despropositados. Não. Nenhuma de nós gosta de ser chamada de vaca-leiteira...

Não foi fácil encontrar voluntárias para falar sobre isto mas estes três depoimentos resumem muito bem o que é a vida de uma mulher com umas mamas acima da média...

10 palavras para gostarmos (mais) de nós

10 palavras para gostarmos (mais) de nós

EmmeNation é mais do que uma nação

EmmeNation é mais do que uma nação