olá.

bem vindos ao urbanista, um magazine de estilo que assume opiniões sobre temas da vida.

O que mais gostas no teu corpo?

O que mais gostas no teu corpo?

Invariavelmente, a frase começa por "não gosto" ou "detesto". Por vezes até "odeio".

Aprendemos a valorizar aquilo que menos gostamos no nosso aspecto físico e esquecemo-nos de valorizar as coisas boas e bonitas que fazem parte de nós. A cula não é nossa e perde-se no tempo. Não é delas nem das mães delas, as nossas avós, também elas vítimas de um processo cuja origem se desconhece mas que, efectivamente, nos influencia de forma muito negativa. 

Dizem-nos para "pentear esses cabelos porque estás desgrenhada" e aprendemos a valorizar o cabelo liso, caído de forma impecável nos ombros. Dizem-nos para não nos sentarmos de pernas abertas porque não é feminino. Para depilar as pernas porque parecemos um homem. Para araanjar as unhas porque parecemos um homam das obras. Não comas isso, pareces uma baleia. Qualquer dia rebolas... Precisas arranjar as sobrancelhas para ficares mais bonita. E os exemplos continuam.... Sem que nenhum deles reverta a ideia subjacente, valorizando os nossos olhos bonitos, os cachos redondos do cabelo ou as pernas bonitas. Passamos a vida a melhorar o que tem de ser melhorado porque não somos suficientemente perfeitas. E insistimos no erro vida fora porque o discurso faz parte daquilo que somos. Chega. 

Façamos o exercício ao contrário para sermos (mais) FELIZES. E cut the crap, ok?

Corpo perfeito

Corpo perfeito

O fato de banho perfeito existe

O fato de banho perfeito existe