olá.

bem vindos ao urbanista, um magazine de estilo que assume opiniões sobre temas da vida.

Eu posso ser (mais) bonita

Eu posso ser (mais) bonita

Todas as mulheres são bonitas quando sorriem e se sentem felizes. Nem sempre é possível. Nem sempre estamos bem por dentro, com reflexo no nosso exterior. As linhas de expressão que, com o tempo se tornam rugas profundas e que revelam, muitas vezes, parte da nossa história, que a sociedade e as revistas insistem em dizer-nos para esconder.  Sejamos, então, mais bonitas. A sorrir.

Esta semana recebi um convite que mistura o lado profissional da mulher com a sua história, beleza e bem-estar. E, hoje, convido todas as mulheres que estão a ler-me a fazerem mais por si... A história conta-se em poucos parágrafos e inclui uma nova amiga.

Nunca tive muito interesse formas alternativas de distribuição e venda, como as marcas que vendem por catálogo ou através de representantes da marca. Já o online é... online. Não se trata de uma questão de confiança, mas de gostar de comprar à moda antiga, produto na mão e sem grande interferência... Por isso, quando oiço nomes como Mary Kay fico com aquela sensação estranha, contraditória, entre a curiosidade e o não querer saber....

Supostamente, conheço a Virgínia há quatro anos. Na realidade, conhecemo-nos há poucas semanas a propósito do Women's Club (real networking 1 - mania de que estas coisas não servem para nada - 0) e fiquei, desde o primeiro momento, deliciada ao ouvi-la. Ajuda o facto de ser espontaneamente espanhola, sem a exuberância que também os caracteriza. E foi quando contou parte da sua história de vida, revelando uma decisão que a tornou muito mais feliz que verdadeiramente me identifiquei muito com ela. E percebi que, tecnicamente, já nos conhecíamos. Mas essa, é toda uma outra história... 

A Virgínia a fala com paixão do seu trabalho, tem uma pele maravilhosa e irradia luz. Isso acontece porque acredita no que faz mas, também, desculpem a frontalidade, resultado das suas opções de beleza. A Virginia é consultora de beleza Mary Kay e fala disso abertamente sem nunca promover os produtos ou apelar à compra. Hail to that, que raramente acontece!...  Parece-me que não precisa porque basta olhar para a sua pele para, depois de ouvir as palavras Mary Kay, perceber o segredo.  Não sou nada dada a estas coisas mas aceitei o convite e, no sábado, vou experimentar o mundo Mary Kay num evento exclusivo organizado pela própria Virgínia. Se fosse a vocês aparecia por lá... o pior que pode acontecer é apreenderem mais alguma coisa sobre a vossa pele ou algum truque de beleza. E trazerem um pincel de maquilhagem profissional...

Saibam mais aqui

six pack ou o pacote das seis curvinhas

six pack ou o pacote das seis curvinhas

Sapatos que fazem doer os pés?...

Sapatos que fazem doer os pés?...