olá.

bem vindos ao urbanista, um magazine de estilo que assume opiniões sobre temas da vida urbana.

Mais Lamar e menos photoshop!

Mais Lamar e menos photoshop!

Podem gostar ou não. Abanar a anca ao ritmo de Kendrick Lamar ou não. Cantar o refrão ou não. Mas não podem ignorar Humble, uma chamada de atenção para os disparates que a nossa sociedade insiste em ratificar e repetir.

I make a play fuckin' up your whole life
I'm so fuckin' sick and tired of the Photoshop
Show me somethin' natural like afro on Richard Pryor
Show me somethin' natural like ass with some stretchmarks

Pessoas normais têm marcas. São a história de uma vida....De quando caíram de bicicleta. Da cabeça partida, da varicela, de uma borbulha mal tratada, de engordar e emagrecer, de tantas coisas que podem acontecer ao longo da nossa história que, anular isso é apagar, também, parte do que somos. 

This shit way too crazy, ayy, you do not amaze me, ayy
I blew cool from AC, ayy, Obama just paged me, ayy
I don't fabricate it, ayy, most of y'all be fakin', ayy
I stay modest 'bout it, ayy, she elaborate it, ayy

Lamar knows it all e  toca na(s) ferida(s): atravessamos uma fase muito fake que nos envolve. Todos entramos no esquema. Uns mais conscientes do que outros, e outros completamente seduzidos por esse aparente mundo real (e perfeito?) que conseguimos ver através dos smartphones. Menos photoshop e menos filtros. Mais Lamar.

Aos 20 não pareço 50. Ou pareço?

Aos 20 não pareço 50. Ou pareço?

It's Ok...

It's Ok...