olá.

bem vindos ao urbanista, um magazine de estilo que assume opiniões sobre temas da vida.

As 5 dores de cabeça de quem cria um negócio

As 5 dores de cabeça de quem cria um negócio

Um dia disseram-me que era possível e eu acreditei. Como eu, muitos acreditam no que é aparentemente impossível e avançam. Uns porque sentem que é aquele o caminho, outros porque não encontram outro caminho... Na verdade, não há apenas uma motivação quando decidimos avançar com um projecto pessoal ou um negócio. A Cristina Belo, leitora assídua do Urbanista leu este artigo, reviu-se nele e achou que também eu me iria rever...

Como sobreviver ao primeiro do nosso negócio?

São mais as dores de cabeça do que o prazer de criar algo novo?

1. É importante ter a certeza do que se quer e do que se vai fazer

2. Ter orgulho no nosso trabalho, mesmo que (ainda) não se veja

3. Não ter MEDO

4. Arregaçar as mangas, começar e nunca parar (ou perder a concentração)

5. Parar (de vez em quando) para relaxar

Tal como numa tese de fim de curso, mestrado ou doutoramento, se não conseguirmos explicar numa frase aquilo que estamos a fazer, então não estamos no bom caminho. Sabermos o que queremos fazer e sermos capazes de o afirmar de forma concreta é meio caminho para chegarmos ao objectivo final. Depois, nós somos o nosso maior suporte. À nossa volta todos nos dizem que é espectacular e que nos apoiam mesmo que, em rigor, tenham muitas dúvidas de que vá resultar. Eles sabem que nós sabemos que eles pensam assim mas não conseguem evitar. E nós sabemos que, lá no fundo, eles só querem que corra bem. Mesmo quando a família sorri e diz fantástico, sem perceber de que raio estamos a falar. Por isso, não podemos ter medo, deixar que hipocrisias nos afectem ou que criticas menos construtivas nos impeçam de avançar. Se a nossa intuição nos diz que é aquela a opção, é seguir em frente sem olhar para trás. Se correr mal terá sido por nossa causa e não porque alguém nos desencorajou. A quarta é mesmo uma dor de cabeça porque quando se começa o entusiasmo aumenta e o projecto transforma-se numa bola de neve que leva tudo à frente e nos impede de parar. Adormecemos a pensar naquilo e acordamos com novas ideias. Por isso, mesmo sem perder o foco, o importante, de vez em quando, é desligar para recuperar energias e poder continuar!

 

idiots will be idiots

idiots will be idiots

Fim de semana (em) GRANDE

Fim de semana (em) GRANDE