Paula_C.jpg

olá.

bem vindos ao urbanista, um magazine de estilo e tendências urbanas.

Um emoji para mim, outro para ti

Um emoji para mim, outro para ti

Enviamos mais de mil milhões de emojis por dia. A pergunta impõe-se: representam-nos?

Pois é. Parece que NÃO.

"Não há profissões femininas, a não ser que ser noiva conte..."

"Ciclismo, bicicleta de montanha, basketball. Onde estão as versões femininas?..."

"Surfista. Afinal há uma rapariga surfista. Não... É apenas um rapaz de cabelo comprido"

Nós, raparigas - nós mulheres adultas também - adoramos emojis e, no entanto, não há emojis que representem aquilo que somos ou o que fazemos. Porquê? Serão apenas homens que criam os emojis? De onde nascem os emojis?

Estou com elas e voto na criação da super badass girl!

O vídeo não é publicidade embora a produção seja da Always. Para quem não conhece, a Always produz algo tão comum como os famosos Tampax e, à semelhança de outras marcas, abraçou um conceito e uma causa. Não nos vende produtos de higiene feminina, vende informação e a ideia de que, juntas, podemos alcançar mais. Mulheres unidas, always. Não é o slogan da marca, mas poderia ser.

 

 

Embrace é isso mesmo: abraçar!

Embrace é isso mesmo: abraçar!

What else, Trump?

What else, Trump?