olá.

bem vindos ao urbanista, um magazine de estilo que assume opiniões sobre temas da vida urbana.

Ser roubada e ainda gostar

Ser roubada e ainda gostar

Jennifer Lopez Exclusive for Access Hollywood

Jennifer Lopez Exclusive for Access Hollywood

Em pé na cozinha, depois de preparar um pequeno almoço familiar, dividia os ovos mexidos pelos pratos. Sentei-me e caiu-me que nem uma bomba: elas fazem mais e ainda acham justo. Vociferei e ninguém entendeu. Expliquei num tom mais calmo. Continuaram a comer conscientes de que qualquer resposta elevaria o tom da conversa que poderia tornar-se infinita sobre o estafado tema dos "direitos e deveres iguais".

Não esperei pela repetição da notícia na rádio e procurei online. Não consigo entender. Fazemos mais e ainda achamos justo? Porquê? Somos o quê? Parvas?

Curiosamente, a Maria Filomena Mónica acha que sim. Afirma o seguinte:

Quando casei, o que de mim se esperava, além da procriação continuada, era que passasse o dia a arrumar a casa, a cozinhar pratos requintados e a vigiar a despensa. Hoje, a estas tarefas vieram juntar-se outras. As mulheres modernas são também supostas ser boas na cama, profissionais competentes e estrelas nos salões.
— Maria Filomena Mónica (Público)

E fá-lo em 2005, numa crónica de opinião no jornal Público. Para minha surpresa, em 11 anos, pouco mudou. Continuamos a ser parvas ou, como há 40 anos, fadas do lar. A diferença é que, hoje, precisamos, na grande maioria dos casos, de trabalhar e, por isso, somos fadas do lar repletas de culpa. Que não temos.

Foram hoje apresentadas as conclusões do primeiro Inquérito Nacional aos Usos do Tempo de Homens e de Mulheres. Imaginem-se os resultados... Há desigualdades domésticas que prejudicam quem? As mulheres, claro está. O estudo foi levado a cabo pelo CESIS (Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego), com uma amostra de 10.146 habitantes portugueses. Conclusões?

  • as mulheres ocupam 4h17 por dia em tarefas domésticas
  • os homens dedicam 2h37 por dia para tarefas domésticas
  • elas consideram justo este trabalho doméstico
  • é nas famílias mais velhas que a diferença entre o tempo dedicado a tarefas domésticas é maior 
  • profissionalmente as mulheres trabalham menos meia hora por dia do que os homens MAS juntando trabalho profissional e tarefas caseiras, a mulher ocupa 12h52 horas por dia enquanto eles ocupam 11h39
  • compras, loiça, engomar, limpar... é para elas

Ao Observador, Heloísa Perista, coordenadora do estudo afirma o seguinte:

mulheres abdicam muito mais do que os homens do tempo para si próprias e, portanto, deixam de fazer coisas que também lhes dariam gratificação, seja sentar-se no sofá a ler um livro ou fazer jardinagem, e projetam-nas para um futuro longínquo.
— Heloísa Perista (Observador)

(continua...)

 

Truque para acabar com a celulite?

Truque para acabar com a celulite?

Don't be silly... Todos querem ser como nós...

Don't be silly... Todos querem ser como nós...