olá.

bem vindos ao urbanista, um magazine de estilo que assume opiniões sobre temas da vida urbana.

Comer até cair

Comer até cair

Se, por um lado, passamos o ano a evitar, a controlar, subjugados às regras, aos peso, ao reflexo do espelho que é o reflexo dos outros, por outro lado, aparecem-nos notícias destas, afirmando que podemos comer à grande. Em tempo de festas, os excessos são comuns. Consta que o nosso subconsciente não resiste à tentação e, por isso, cedemos. Porque é "só desta vez". Na verdade, o problema não é "esta vez" mas todas as outras "vezes".

Thanksgiving is not the cause of [being] overweight. It’s the other 364 days of living in a relentless food marketing environment—food sold everywhere, 24/7, in huge portions—that makes weight control so difficult.
— MCKENZIE MAXSON (Greatist)

Eu sou daquelas que acredita que pensar engorda por em algumas situações não há outra justificação. Mas se pensar engorda, comer também e, nesta altura, comemos mais do que necessitamos e ingerimos o que evitamos durante todo o ano. Não espero pelas festas para comer alarvemente e já ganhei uma certa imunidade à pressão para experimentar o que já sei não gostar. Tenho a sorte de não ser dependente do açúcar e não apreciar iguarias demasiado doces. Tenho a sorte desta ser, para mim, a altura do ano gastronomicamente menos atractiva. No entanto, faço verdadeiras refeições com a Filhoses de Abóbora que a minha mãe prepara especialmente para mim. Se a isto juntarmos uma (ou duas, vá...) fatias de bolo rainha, bolo de chocolate do aniversário da #lovelyRita, folhados, fritos e hidratos que normalmente não como, álcool a acompanhar... Estão reunidas as condições para a anca alargar, a calça apertar ou a pele ficar com uma tonalidade e textura diferente, resultado do esforço que o organismo faz para manter o equilíbrio. 

Por isto, sim, pensar também engorda. Apesar de tudo, há alguns bons truques que podem aplicar hoje, para o fecho das festas: beber muita água e evitar o álcool,  mastigar muito devagar e apreciar a conversa, fugir das tentações (cada um tem as suas), começar pela fruta, algum tipo de consumé ou sopa e, principalmente, limitar os doces, usando um prato pequeno para nos servirmos. Pensar na remota possibilidade de praticar (mais) exercício e entrar em modo detox nos próximos dias! O objectivo, mesmo que não seja perder peso (que é sempre!...) é repor o equilíbrio no organismo, eliminando o excesso de gordura, hidratos e açúcar inevitáveis nesta altura do ano...

Feliz ano de 2017!

O Glamour da atitude

O Glamour da atitude

Play the music 2016

Play the music 2016