olá.

bem vindos ao urbanista, um magazine de estilo que assume opiniões sobre temas da vida urbana.

(You've got the) Model look

(You've got the) Model look

IMG_1714.JPG

Muitas pessoas acreditam verdadeiramente numa enorme mentira. A mentira do glamour de algumas profissões, das imagens perfeitas nos media sociais e as palavras que ecoam na comunicação social resultante de uma qualquer entrevista.

No topo estão os modelos, esse grupo que nada faz para além de depender de uma cara bonita e um corpo aparentemente perfeito. Na verdade, there's much more to it como explicou Andres Velencoso, modelo e actor, na apresentação da final do 33º Elite Model Look que decorre hoje à noite em Lisboa.

@andresvelencoso at #elitemodellook press conference in #Lisbon

Artistas, jornalistas, conferencistas, investigadores, modelos... Muitas pessoas consideram-nos um grupo à parte, privilegiados com viagens pagas que frequentam os locais da moda e tiram selfies emcidades cosmopolitas. Isso é a parte visível de profissões com exposição social e mediática à qual os media sociais dão um boost em termos de notoriedade e visibilidade. Mas não é assim. Para lá chegar há todo um percurso tortuoso, desgastante, com um enorme investimento pessoal que só os mais resilientes aguentam. Depois, mesmo depois de lá chegar - às viagens, ao suposto glamour e outros desideratos - o trabalho, esforço e investimento não acaba porque, num mundo tão competitivo como o nosso, não há como dormir à sombra da bananeira. Há que ser profissional, superar expectativas e surpreender. Sempre. E pela positiva. Depois... São muitas - muitas - horas em aeroportos impessoais, muitas conversas de circunstância com pessoas que jamais voltaremos a encontrar e uns sorrisos a quem já reconhecemos de outras viagens. Sabes que algo está muito bem - ou muito mal - na tua vida quando reconheces e és reconhecido pela equipa de bordo numa qualquer companhia de aviação. Especialmente se não tens cartão para acumular as milhas dessa empresa. São também horas infindáveis para aprenderes a viver contigo e a contar com mais ninguém. Ser solitário não é o mesmo que estar sozinho e só quem vive de mala aviada entende o que a expressão pode querer dizer. Naturalmente que há um lado muito interessante - conhecer o mundo - e desafiante - ser capaz de o fazer sem perder o sentido do real,  continuando a reconhecer o conceito de casa quando regressamos.

Já dormi em hotéis maravilhosos, com todas as comodidades que possamos imaginar - e estou muito grata por isso - mas acreditem... Glamour à parte, não há como a nossa casa...

Black weekend

Black weekend

Cappuccino affair

Cappuccino affair