olá.

bem vindos ao urbanista, um magazine de estilo que assume opiniões sobre temas da vida urbana.

3D shoes?...

3D shoes?...

Há uma associação - que não está totalmente errada, reconheçamos - entre mulheres e sapatos. Na maior parte das vezes é negativa... Têm demasiados sapatos, não se controlam perante as novidades, coleccionam pares de sapatos idolatrando a marca, os criadores e o sapato em si... Talvez a figura de Carrie Bradshaw tenha contribuído para este imaginário da mulher idosa que vive rodeada não de gatos, mas de sapatos. Talvez tantos outros elementos e contributos da cultura popular global façam das mulheres uma caricatura superficial, fashionista, que exalta com tendências, sapatos e make up. Não é necessariamente assim, embora também seja em parte assim. Podemos falar de sapatos e escapar ao estereótipo?

Gosto de pensar que sim, especialmente se falarmos de conforto enquanto poupamos o ambiente. É esse o motto da Rothy's, uma startup americana que faz sapatos a partir de garrafas de plástico recicladas. Recorrem a um processo 3D para tricotar a fibra dos filamentos do plástico. Reaproveitam materiais e anulam o desperdício na produção, criando um sapato sem costuras que se adapta perfeitamente ao pé. O melhor? São uns flats giros como tudo!

 

Stretching it out #Sunday ✨ #LiveSeamlessly #Rothys

A photo posted by Rothy's (@rothys) on

Thursday essentials 😎 #LiveSeamlessly #Rothys

A photo posted by Rothy's (@rothys) on

About the angle

About the angle

Workout: o segredo para não desistir

Workout: o segredo para não desistir