olá.

bem vindos ao urbanista, um magazine de estilo que assume opiniões sobre temas da vida.

Workout: o segredo para não desistir

Workout: o segredo para não desistir

Não há segredo mas a informação no final deste texto pode ajudar...

Dizem que é preciso uma grande motivação e perseverança para praticar exercício físico. Talvez. 

Na verdade, há três grupos de pessoas: aqueles para quem não praticar exercício é impensável; os outros que pensam exactamente o contrário, porque o homem não foi feito para correr (ou estar em pontas, ou fazer o pino, ou...); os que estão no meio termo e se obrigam a praticar exercício físico porque, dizem, faz bem. 

Faz bem. Faz muito bem. Ao corpo e à mente.  

Mas isso já vocês sabem porque já o apregoei vezes sem conta. E porque razão insisto? Porque há sempre alguém que precisa convencer-se (e ser convencido) de que o exercício faz bem a tudo.  

Há ainda um outro grupo, o dos que praticam porque emagrece. Más notícias: o que emagrece é a correcta gestão do intake e outake, ou seja, a proporção da energia gasta em relação ao aporte energético ingerido. Confuso? É tão simples quanto isto: se comemos mais do que precisamos não há exercício que nos valha. Esta coisa de emagrecer e manter o peso é mais complexa do que a ideia das calorias ingeridas e o combustível que gastamos mas, para começar a conversa, é suficiente. Para sermos exaustivos não podemos pensar apenas no aporte calórico mas também no tipo de alimentos ingeridos. Notem que posso atingir o limite máximo de calorias por dia comendo um mega pacote de batatas fritas. Mas não estarei a alimentar-me correctamente, pois não?...

Para algumas pessoas todas as desculpas são boas para evitar o exercício e não ir ao ginásio depois de (finalmente) se inscreverem. A principal desculpa é o trabalho. É a pior de todas porque os aspectos negativos do stress profissional se combatem através da prática de exercício físico. Um estudo recentemente publicado revela que a actividade física reduz o risco de doença cardiovascular. Mas isso, já sabíamos, não é?

stressed individuals exhibit higher values of most cardiovascular risk factors. Furthermore, it was confirmed that cardiovascular fitness is linked to virtually all risk factors, with the risk factors being less high in people who are physically fit.
— Medicine & Science in Sports & Exercise

O que não sabíamos e que o estudo demonstra é a relação directa entre o aumento dos níveis de stress aumenta em proporção todos - TODOS - os factores de risco associados a doença cardiovascular, através da comprovada relação entre a produção de LDL, actividade física e stress. Ou seja, os valores de LDL (conhecido por colesterol mau) excediam os limites clinicamente aceitáveis para aqueles que, apresentando elevados nível de stress, não praticavam actividade física. O que não acontecia naqueles que praticavam exercício de forma regular. 

Convencidos, ou nem por isso?...

Façam como a Jerry Co que faz, seguramente, parte do grupo com o LDL mais baixo... E se não puderem correr, pelo menos caminhem... Sigam no Instagram para se inspirarem e mudarem de vida!

3D shoes?...

3D shoes?...

Girl can't be herself?

Girl can't be herself?