olá.

bem vindos ao urbanista, um magazine de estilo que assume opiniões sobre temas da vida.

Stikibeat's

Stikibeat's

Escrever sobre stikibeat's deveria ser fácil mas não é. O exercício físico é dos temas que me maior prazer me dá. Contudo, estou tão próxima do tema que corro o risco de ser totalmente parcial. Por outro lado, se quisessem imparcialidade e objectividade não estavam aqui, não é?

Declaração de intenções: A DO RO. Conheço esta novidade desde a ideia à sua concretização e orgulho-me de poder ter tido o privilégio de fazer parte do grupo que estreou esta modalidade em Portugal. Da ideia, à concepção da aula, a produção dos stikis... Há aqui um processo que é mais do que apenas o da criação de uma nova modalidade. Há paixão para desenvolver algo absolutamente novo e, por isso mesmo, apaixonante. Quem frequenta o urbanista já conhece os meus textos sobre o MSBSTUDIO. Se retirarmos alguma emoção nas palavras, sobra objectividade em relação ao trabalho que todas as manhãs ocorre nas aulas da Mafalda Sá da Bandeira. 

Este ano a Mafalda foi mais longe. Mudou-se (mudámo-nos todas) para novas instalações. Maiores, mais bonitas e em frente ao rio. Nos dias de sol a luz enche a sala. Nos dias de chuva a madeira do chão conforta-nos. O MSBSTUDIO está agora nas instalações da Jazzy Dance Studios em Santos, estreou uma nova modalidade, um novo website e continua a crescer. A novidade chama-se stikibeat's e garanto, faz mexer tudo. A ponto de no dia seguinte não mexerem nada. Ou mexerem, recordando cada momento da aula do dia anterior...

A aula começa com um aquecimento para nos habituarmos aos stikis, a forma de os segurar e utilizar como elementos que definem o ritmo, servindo também como acessório de treino. Os stikis são feitos em madeira (produção da talentosa artista Maria Emauz), parecem baquetas de bateria (não confundir com aquela os Pounds, verdes e de plástico) e servem exactamente para isso: simular que tocamos bateria  contribuíndo para o ritmo da música. E garanto que acontece... basta imaginar um grupo de quarenta ou mais mulheres a baterem com stickis de madeira ao mesmo tempo. É imponente. É musical. Coreográfico! Quem ouve, espreita para perceber o que é. E normalmente fica com ar de quem gostaria de estar dentro da sala! Estou certa de que umas se imaginam em palco, com uma banda a tocar bateria, enquanto outras despejam a raiva acumulada pelo stress diário. Eu faço as duas, confesso. A motivação pode ser diferente, o resultado é o mesmo: uma stickada poderosa, em uníssono, que nos tonifica os braços, ombros e costas. Faz mexer as pernas e deita qualquer glúteo por terra, ao mesmo tempo que nos recorda que temos cintura. Porque nenhum músculo fica inactivo, há momentos em que, juro, penso que os abdominais vão pegar fogo, ao mesmo tempo que olho de soslaio para as pernas e vejo os quadríceps ganharem uma forma que nunca pensei pudessem ter. Da mesma forma, aquele músculo que fica lá atrás, escondido e que todas detestamos quando chega o Verão?... Também leva tareia para tonificar e garantir que a lei da gravidade não nos puxa os glúteos (ainda mais) para baixo (ou para onde quer que seja que os glúteos possam ir, porque vão sempre para qualquer lado, menos para onde cada uma de nós quer...). Em resumo, só experimentando! Qualquer descrição é incompleta e injusta. Uma aula de stikibeat's é um bálsamo para o nosso humor, um pontapé na má disposição (ou mau acordar), uma tareia para o corpo (mente sã em corpo são...) e uma diversão cheia de ritmo e energia!

Segundas (8h00) e Sextas (9h15), no MSBSTUDIO (para fazerem uma aula experimental, cliquem aqui)

PS: como qualquer aula, inclui relaxamento no final. Nem vos conto... Só fazendo porque nunca tinha alongado ao som de fado. Sim, fado...

PS: como qualquer aula, inclui relaxamento no final. Nem vos conto... Só fazendo porque nunca tinha alongado ao som de fado. Sim, fado...

Fotos: ©Maria Emauz

"You have to love YOU"

"You have to love YOU"

Mulher? Menstruação.

Mulher? Menstruação.