A idade não pode ser um tema. Os brancos ainda menos.

Há dias cruzei-me com um artigo da revista Glamour que falava nunca certa revolução que lentamente se instala, de aceitação dos cabelos brancos na mulher. A verdade é que tenho a sorte de ter poucos e de os ter estrategicamente por baixo dos outros. Foi nesse instante que percebi que o meu próprio pensamento estava errado: “tenho a sorte”.

Em primeiro lugar, os cabelos brancos nada têm a ver com sorte, apenas com a capacidade de produção de melanina, o pigmento que dá cor ao cabelo, que tendencialmente diminui a partir dos 30 anos. Contudo, esta não é uma ciência exacta e o aparecimento de cabelos brancos também está associado a factores genéticos, donde, nada a ver com sorte. Ou azar. E foi este pensamento que me levou a perguntar, a outras mulheres, que relação estabelecem com este processo natural mas que está, implicitamente, associado ao envelhecimento.

As respostas não poderiam ser mais simples: da auto-estima à pressão social e profissional, a maior parte das mulheres com cabelos brancos antes dos 40 anos pinta-os para se sentir melhor, para sentir a idade que realmente tem, por causa do contraste, para não ouvir os outros ou porque, simplesmente, o trabalho assim o exige (trabalham com a sua imagem).

 

Pinto o cabelo desde os 21 anos, tenho 46, atualmente o meu cabelo está praticamente branco. Nunca gostei, na minha família todos tinha o cabelo branco e nunca gostei, pareciam todos mais velhos. A minha mãe agora tem os aspeto da idade. Pinto pele auto estima e para parecer a idade que tenho! Ou menos 😉

G. Fernandes

Hoje tenho uma reunião importante e não me sinto confortável em ir com raízes até às orelhas, por isso acho que vou utilizar o único frasco que ainda tenho em casa para pintar, para não ir neste estado lastimável. Mas na realidade nem sei o que responder à tua pergunta. Acho que é uma questão de auto estima, misturada com o preconceito que eu posso ter e as outras pessoas ainda possam ter. Esta fase em que me encontro de raízes até às orelhas não é fácil e para a ultrapassar é necessária muita vontade.

V. Amante

 Uso o cabelo curto e tinha que pintar de 3 em 3 semanas. Em 2010 (43 anos) tive um mês complicado no trabalho e não tive tempo para pintar, saí desse trabalho e fiquei desempregada! Fui cortar o cabelo e praticamente saiu toda a parte que estava pintada e eu gostei... era verão e decidi pintar só depois de vir da praia! Quando cheguei de férias pintei o cabelo porque tinha que procurar trabalho e me diziam que não ia conseguir com o cabelo grisalho...

I. Alarico

 Sobretudo porque dá me um ar desleixado, para além de serem brancos contrastam com os restantes cabelos porque são mais grossos do que os restantes, e tenho o cabelo castanho muito escuro, o que evidencia ainda mais os brancos!

Cláudia M.

 Tenho 33 anos, um cabelo preto e adoro o meu cabelo e experimentei um método que é o “gloss” dá brilho e cor. Nunca tinha feito nada, pintado ou nada do género, não estava a gostar de me ver, talvez pela associação dos cabelos brancos à idade. Nem me sinto com 33 anos. Mas por exemplo, agora já tenho outra vez, pois fiz isto em agosto e não vou a correr fazer o gloss!

 J.M. Leitão 

 Para ser sincera começou por ser por uma questão de auto-estima. Os meus primeiros cabelos brancos apareceram quando tinha 15/16 anos (e o melhor, mesmo na parte da frente, super visíveis) e naquela altura foi um filme. Lembro-me que chorei imenso e obriguei a minha mãe a cortá-los porque não queria pintar o cabelo. Mais tarde, começaram a ser realmente muitos cabelos brancos e comecei a pintar mesmo por isso. É uma questão de auto-estima, porque não é algo homogéneo, tenho apenas cabelos brancos concentrados numa parte do cabelo e não acho que me favoreça. Porém, não pinto com muita regularidade e chego a andar com cabelos brancos durante algum tempo e já recebi comentários parvos e preconceituosos do género “ai tão novinha cheia de cabelos brancos” “ai existem uns sprays para disfarçar isso”. Enfim!!

D. Pinto

 Eu pinto o cabelo de ruivo desde os 18 anos. (Tenho 35) é algo que já está na minha rotina. Sei que um dia quero parar de pintar o cabelo e assumir os brancos, mas não já porque honestamente acho que não condiz com a minha idade mental, digamos assim. Adoro cabelos cinza e brancos mas acho que ainda não cheguei lá.

M. Pinto

 Pinto o cabelo porque tenho o cabelo todo branco desde os 15 anos. Pinto essencialmente por questões profissionais. Caso contrario não só não pintaria como assumia o branco.

J. Vieira

 Na verdade, estou a ficar com uma madeixa, tipo Susan Sontag e fico toda vaidosa ahahha lá está quando temos os role models certos até podemos ser carecas!!

M. Pereira

 

Auto-estima. Ver os cabelos brancos faz-me sentir mais velha e menos cuidada.

M. Guerra

 Há, também, quem consiga ignorar tudo isto e viver muito bem com as suas madeixas ou fios brancos, que se vão misturando com os outros...

 Eu acho que ficam engraçados e acho muito poderoso uma mulher aceitar o ritmo natural da vida.

F. Semião

A principal razão pela qual hoje em dia não pinto o meu cabelo é porque aprendi a aceitar-me como sou e procuro ser fiel a mim mesma todos os dias!! 😅 Mas atenção que eu já pintei o meu cabelo anteriormente, ADORO um cabelo bem pintado e sou tentada todos os dias pelas deliciosas cores que há por aí 😂 mas no fim do dia... nah gosto de mim assim!! 🤷

V. Lima

Tenho 29 anos e já tenho vários cabelos brancos, para aí uns 20, quase todos na mesma zona. Comecei a tê-los muito cedo, tal como a minha mãe, e cheguei a pintar o cabelo. Agora estou numa fase de me aceitar, já com cabelos brancos e estrias, e sou feliz assim. Uns dias mais segura que outros mas é normal. No futuro próximo não faço planos de o pintar, gosto dele assim, não sei como será daqui a vários anos mas logo se vê 😊

T. Cruz

Não pinto porque ainda não tenho muitos, e apesar de me dizerem para pintar e etc eu gosto de ver os brancos, é natural e dá um efeito bonito :)

C. M. Garcia

 A razão é simples: preguiça, preguiça de pintar, preguiça de manter. 

Carla S. 

 Considero que a tinta estraga o cabelo e só quando forem mais notórios é que ponderei pintar.

I. Parreira

 De momento ainda não tenho nenhum cabelo branco evidente, mas já decidi que não os vou pintar nunca e a principal razão prende se com o facto de aceitar a vida como ela é e todos nós vamos envelhecer e verificar as mesmas mudanças físicas. Tentar esconder isso é tornar a questão demasiado central e de algum modo deixar que isso controle o nosso bem estar ("oh não, nao posso ir para o escritório com estes brancos todos", please, a tua inteligência e simpatia valem bem mais)

Joana C.

 Pelas razões ecológicas. É absurda a quantidade de químicos usados para pintar, em relação ao tempo que a cor vai durar. Já nao pinto há dois anos. Não voltarei a pintar.

S. Costa

Resumindo, a ideia desta semana é simples:

Pode a idade ser um tema?

Não creio.
Podemos ser definidos pela nossa aparência?
Também acho que não.

Infelizmente, é que acontece.

Sem meias palavras, reconheçamos o impacto do nosso aspecto na relação com o outro e na primeira impressão. Contudo, talvez tenhamos levado isso ao extremo, impondo padrões de beleza a roçar o absurdo, com dois pesos e duas medidas para homens e mulheres.

Somos diferentes? Somos. Ainda bem.
Mas porque razão há-de o cabelo grisalho ser diferente neles e nelas?...

A definição da beleza e juventude da mulher é injusta, inglória e impossível de atingir.

Uma mulher não é nem uma Barbie, nem uma Cher e, menos ainda, uma velha por ter o cabelo grisalho.

MUITO OBRIGADA a todas as mulheres que ontem me responderam a questões nada simples e que provam o excessivo peso que o olhar do outro ainda tem na nossa auto-estima.

Estamos juntas, com ou sem brancos 🖤