Papai pop: também podemos ser assim 🖤

Este espaço do urbanista chama-se love, life & style porque não gosto da palavra lifestyle e tudo o que, entretanto, passou a estar-lhe associado. Na verdade, hoje percebi que essa escolha, de separar as palavras, faz mais sentido do que tinha pensado porque a nossa vida deve ser conduzida pelo amor. O nosso estilo deve ser apaixonado e o nosso coração, símbolo do amor, colocado em tudo o que fazemos. Cruzei-me com este vídeo do Papai mais Pop de que há memória. Alguém que um dia percebeu que estava a fazer tudo errado e que foi a tempo de inverter a marcha. Pensem nisso porque, provavelmente, ainda estamos a tempo. 

Enquanto são crianças mostramos o lado errado,  a nossa ausência para "lhes dar o melhor" e, depois, quando se tornam adolescentes cobram esse "melhor". É quando começamos a falar do estar presente, do passar tempo em família.

Não apreenderam isso. Não entendem. E percebemos que fizémos tudo ao contrário...  

Curiosamente o video que escolhi para publicar hoje está directamente relacionado com o episódio do podcast urbanista, dedicado ao tema da mudança. A convidada é Filipa Larangeira, agent provocateur, capaz de implementar a mudança com base em ideias fora da caixa e que nos fala ao coração, explorando a ideia do propósito de vida. Qual é o vosso propósito? Já pensaram nisso? Será a possibilidade de comprar o último Mercedes ou poder ver o sorriso do vosso filho, todos os dias, antes de deitar?